Uber dará início ao processo de IPO em abril

Depois de perder a corrida para a concorrente Lyft, a Uber dará o primeiro passo para realizar sua oferta inicial de ações (IPO) ainda em abril. Faz parte do processo a divulgação de informações financeiras ao público – para dar transparência aos dados – etapa conhecida como S-1, e o lançamento de uma rodada de investimentos.

As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (14) pela Reuters, citando fontes com conhecimento do assunto.

A expectativa é de que o IPO da Uber se torne um dos maiores realizados por empresas de tecnologia. O Wall Street Journal divulgou recentemente que a companhia foi avaliada em US$ 120 bilhões.

Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

O CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, já adiantou que a Advanced Technologies Group, o braço da Uber para pesquisas no setor de carros autônomos, não fará parte do IPO “por enquanto”. As atividades do grupo haviam sido suspensas após um acidente fatal envolvendo o veículo autônomo da companhia.

Com isso, as ações da Uber devem chegar ao mercado um pouco depois da Lyft, que é pouco conhecida no Brasil, mas que faz sucesso em países como os Estados Unidos.

No início do mês, a Lyft entrou com todos os documentos necessários para se tornar uma empresa de capital aberto, se tornando a primeira startup de sua área de atuação a entrar na bolsa de valores. A companhia colocou à venda papéis no valor de U$ 100 milhões em sua oferta para se tornar pública.

O app de mobilidade é o primeiro de uma série de “unicórnios” esperados para entrar no mercado financeiro em 2019. Além da Lyft, também se espera que se tornem públicas neste ano empresas como Uber, Airbnb, Pinterest, Slack e Postmates – todas startups de aplicativos que já são algumas das maiores do mundo em seus ramos de atuação.

O desempenho da Lyft no mercado de ações pode servir como um termômetro para entendermos como o mercado irá abraçar essas startups. A empresa estará atrelada aos índices da Nasdaq, onde aparecerá sob a sigla “LYFT”.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Publicado originalmente por Thaís Augusto no Canaltech